Vendas do varejo voltam a crescer após dois anos de queda

As vendas do varejo retomam o crescimento em maio impulsionado principalmente pelos presentes comemorativos do Dia das Mães

As vendas totais no varejo apresentaram um crescimento tímido de 0,9% em maio em relação ao mesmo mês do ano passado. O valor é considerado o melhor para o índice desde 2015. As informações são baseadas no SpendingPulse, indicador de varejo da MasterCard.

Em relação aos últimos três meses, as vendas encolheram 0,4% em relação ao ano anterior. Apesar disso, o cenário é considerado positivo em comparação ao trimestre anterior, quando diminuiu 2% em relação aos mesmos meses em 2016.

Segundo o levantamento, os setores como supermercados, móveis e eletrodomésticos e vestuários tiveram desempenho superior ao de vendas totais. O e-commerce também cresceu e registrou aumento de 20,7% em relação a maio do ano passado.

As compras do Dia das Mães são apontadas pela Mastercard como principal impulsionador das vendas no mês. Segundo o estudo, o volume de vendas na semana que antecede a data comemorativa cresceu 8,2% comparado com o mesmo período do ano anterior.

“O ambiente econômico ainda se mantém desafiador, com a perspectiva de alta do desemprego e, consequentemente, a deterioração da massa salarial. Mesmo assim, a confiança do consumidor continuou crescendo em maio em relação ao mês anterior. Nesse contexto, há uma possibilidade de melhora gradativa no comércio varejista do País nos próximos meses”, afirma por nota Kamalesh Rao, Diretor de Pesquisa Econômica da Mastercard Advisors.

Regiões

A região sudeste foi a que mais vendeu, com 60% do totais de venda em maio, um desempenho acima da média em maio. Já as demais regiões ficaram abaixo do registrado pelo varejo em geral, quando comparadas a 2016.

Postagens Relacionadas