Um prato cheio para as lojas de produtos saudáveis

Estudo da Nielsen mostra que consumidor está cada vez mais preocupado com a saúde. E essa preocupação é uma oportunidade para o varejo. Confira os números.

Brasil, como outros países do mundo, enfrenta um grave problema: os índices de obesidade e sobrepeso infelizmente estão crescendo. Assim, também é crescente os índices de problemas de saúde associados à má alimentação, como doenças cardiovasculares e diabetes. Esses números assustaram não só o governo, que já está tomando providências, até mesmo para evitar os altos gastos com saúde pública, mas também a população em geral.

Assim, a preocupação com a alimentação não é mais só uma questão estética, o brasileiro está de olho na própria saúde. Essa atenção se reflete diretamente no comportamento de compras do consumidor nacional. Prova disso é o crescimento no Brasil do mercado de orgânicos, que foi de 20% em 2016, em comparação com o ano anterior, segundo dados do Conselho Nacional da Produção Orgânica e Sustentável.

Isso pode representar uma ótima oportunidade para os varejistas, que precisam ficar atentos ao que quer este consumidor que, antes de mais nada, está mais bem informado. De acordo com dados da Nielsen, 67% dos brasileiros preferem comprar em varejistas especializados para encontrar maior oferta de alimentos saudáveis.


Oportunidades

Redes de produtos especializadas em produtos naturais, como a Mundo Verde e a Natural da Terra, são a prova de que vale a pena investir neste mercado. A primeira, atualmente conta com 380 lojas espalhadas pelo país, oferecendo produtos que vão desde alimentos a complementos. De acordo com o site da empresa, as lojas recebem diariamente mais de 120 mil pessoas. Já o Natural da Terra tem a proposta de oferecer produtos de qualidade aliado a um bom atendimento e focou em bairros nobres da capital paulista.

A pesquisa da Nielsen comprova esses números e mostra que os consumidores latino-americanos estão cada vez mais preocupados com os problemas de saúde e buscam alimentos locais, frescos e orgânicos. Eles exigem, por exemplo, que os alimentos tenham rótulos com mais informações sobre seus ingredientes e valores nutricionais, para que possam fazer escolhas mais saudáveis. Segundo o estudo, 76% dos brasileiros entrevistados disseram que leem os rótulos para verificar o conteúdo nutricional dos alimentos.


Outros números da pesquisa:

• 75% dos entrevistados modificam sua dieta para cuidar da saúde;
• 63% buscam perder peso fazendo exercícios;
• 80% selecionam ativamente alimentos que os ajudem a prevenir problemas de saúde;
• 62% estão dispostos a pagar um preço maior por produtos que os ajudem em suas metas de saúde.

Para os especialistas da Nielsen, irão se destacar neste mercado empresas que busquem maneiras de melhorar os benefícios de seus produtos à saúde de forma proativa.

Posts Relacionados