Contas inativas do FGTS Podem elevar o faturamento do varejo em 2,4% em 2017

Levantamento da FecomercioSP mostra que o crescimento do setor neste ano pode ser alavancado pelos saques que começaram em março. Entenda:

Desde março, os brasileiros com contas inativas no FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) podem resgatar estes valores. E parte deles irá alavancar o consumo – ideia inicial do Governo quando aprovou a medida.

Esta é a constatação dos números da FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo). A Federação calculou que os saques das contas podem alavancar em até 2,4% o faturamento do varejo brasileiro em 2017.

Segundo a Federação, a estimativa considera a injeção total dos R$ 45 bilhões do FGTS no varejo brasileiro.

Benefícios indiretos

Segundo os economistas da Federação, mesmo que nem todos os recursos sejam destinados para o consumo, o varejo pode se beneficiar no médio e longo prazo de diversas formas.

Caso o consumidor escolha por quitar dívidas ou aplicar, tais recursos entrarão no mercado financeiro elevando a capacidade bancária de conceder empréstimos.

Além disso, afirma a FecomercioSP, os consumidores endividados ou inadimplentes poderão reequilibrar seu orçamento doméstico, limpar o nome e se tornar novamente elegível a novos crediários, em condições mais vantajosas.

Estados

Considerando os números por Estado, São Paulo é responsável por 32,7% do total dos rendimentos e remunerações do Fundo. Ou seja, dos R$ 45 bilhões disponibilizados para saque estima-se que R$ 14,7 bilhões serão injetados na economia paulista.

Com isso, as vendas do setor no Estado podem crescer até 2,5%.

O Rio de Janeiro vem em seguida, concentrando 11,2% do FGTS, seguido por Minas Gerais, com 8,7%, e Rio Grande do Sul, com 6%.

Posts Relacionados