Consumo nacional deve movimentar R$ 4,2 trilhões na economia neste ano

Estudo do IPC Maps mostra que valor é o equivalente ao de 2011. Frente a 2016, serão gastos R$ 300 bilhões a mais. Veja os setores do varejo beneficiados.

O consumo nacional deve ser maior neste ano, em relação a 2016. É o que mostra estudo do IPC Maps, feito com base em dados do IBGE. O estudo mostra que o consumo nacional deve ser de R$ 4,2 trilhões neste ano – número R$ 300 bilhões maior do que o registrado no ano passado.

Esse valor considera uma expectativa de inflação de 4,36% no ano.

Segundo o estudo, os 50 maiores municípios concentram mais de 40% de tudo que é consumido no País. Segundo a pesquisa, ocorre um processo de interiorização do consumo no País. Esse processo alcança 70,15% de tudo que será consumido pelos brasileiros em 2017.

Esse movimento ocorre desde 2015, quando a movimentação do consumo fora das Capitais bateu os 70%. Atualmente, resta às capitais estaduais pouco menos de 30% (próximo de R$ 1,3 trilhão) de tudo o que é consumido no País.

“Este cenário pode contribuir para se traçar um novo horizonte de oportunidades competitivas para a economia, impulsionando a ocupação da mão-de-obra e o consumo por produtos e serviços”, afirmou Marcos Pazzini, responsável pelo estudo.

Setores beneficiados

O estudo mostra que os segmentos que devem se beneficiar desse aumento de consumo são os ligados a Manutenção do Lar. Ao todo, 26,7% do consumo dos brasileiros deve ser direcionado para esta área. Nesse sentido, o consumo com materiais de construção deve representar 4,4% do valor total para 2017.

Alimentação no domicílio deve representar 11,9% desses gastos. Alimentação fora de casa deve representar 5,2% desses recursos. Outros 1,2% serão direcionados a bebidas.

Vestuário confeccionado e calçados devem representar 4,8% do total consumido. Eletrônicos e equipamentos devem tomar 2,3% do total. E móveis e artigos do lar devem ser 1,9% do total do consumo.

Posts Relacionados