Confiança do varejista cresce 23,8% em junho em relação a 2017

Índice que mede a confiança do empresário do comércio melhorou em comparação ao ano anterior, mas se manteve estável em relação a maio.

A confiança do empresário do comércio cresceu 23,8% em junho, em relação ao mesmo mês do ano anterior, e se manteve estável em relação a maio. Os dados foram levantados e divulgados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A estabilidade foi influenciada principalmente pela relação entre as condições atuais dos empresários (1,1%), expectativas de curto prazo (-2,8%) e de intenções de investimentos (-0,9%).

“A tramitação da agenda de reformas e a leve recuperação das vendas do comércio vinham incentivando as expectativas dos comerciantes nos últimos três meses. Mas, os acontecimentos políticos de maio lançaram novas incertezas no cenário de retomada da atividade econômica, afetando a confiança dos tomadores de decisão no varejo”, explica Izis Ferreira, economista da CNC.

Melhoria nas condições atuais

Em junho, os varejistas se mostraram mais otimistas em relação as condições atuais da economia. A percepção de desempenho do comércio melhorou (+1,7%) e o da própria empresa também (+0,8%).

Nesse mesmo período, também diminui a quantidade de comerciantes que avaliaram as condições atuais como “piores”.

Segundo o levantamento, 64% dos varejistas acreditaram que a economia piorou contra os 84,7% registrados no mesmo mês no ano anterior.

Investimentos

A intenção dos empresários em voltar a investir na própria empresa cresceu (+20,3%) em relação a junho de 2016. Ainda na comparação anual, aumentou também a vontade de contratar funcionários (+21,2%) e de renovar estoques
(+1,7%).

Quando comparado ao mês de maio, no entanto, o subíndice registrou queda de 0,9%, com ajuste sazonal. Isso porque diminuiu a intenção de contratação de funcionários (-1,9%), investimento na empresa (-0,1%) e em estoques (-0,1%).

Posts Relacionados