Atividade econômica encerra primeiro semestre com retração de 4,3%

O indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal) registrou recuou de 0,1% em junho deste ano, considerando os ajustes sazonais. Na comparação com o mesmo mês do ano passado a queda foi de 3,2% na atividade econômica.

O resultado para o primeiro semestre deste ano foi uma retração de 4,3% em relação ao mesmo período de 2015, o pior para o período em toda a série histórica do indicador, iniciada em 1991.

De acordo com economistas, a inflação alta combinada com desemprego em ascensão, os níveis ainda deprimidos da confiança de consumidores e empresários e as condições mais caras e restritivas do crédito contribuíram para a vigência do quadro recessivo da economia brasileira durante o primeiro semestre de 2016.

O levantamento registrou queda em todos os componentes de oferta agregada: a atividade agropecuária recuou 1,3%; a indústria 4,8% e o setor de serviços 3,2%.

Pelo outro lado, da demanda agregada, houve retração de 5,9% no consumo das famílias, de 2,3% no consumo do governo e de 13,1% nos investimentos, sempre em relação ao primeiro semestre do ano passado.

O que evitou uma queda mais expressiva no indicador, foi a contribuição positiva do setor externo:  as exportações avançaram 7,6% e as importações recuaram 16,1% ao longo do primeiro semestre deste ano.

Fonte: NOVAREJO

Imprensa: 

Ivana Lage – (62) 3328-0008

jornalismo@cdlanapolis.com.br

Posts Relacionados